Notícias

Gerais

Desemprego no Brasil atinge 14 milhões e taxa de desocupação é a maior da pandemia

Desemprego no Brasil atinge 14 milhões e taxa de desocupação é a maior da pandemia

O número de desocupados no Brasil chegou a 14 milhões na quarta semana de setembro, de acordo com a pesquisa Pnad Covid-19, divulgada ndesta sexta pelo IBGE. Com isso, a taxa de desocupação ficou em 14,4%, a maior registrada desde o início do levantamento, em maio. 

“Embora as informações sobre a desocupação tenham ficado estáveis na comparação semanal, elas sugerem que mais pessoas estejam pressionando o mercado em busca de trabalho, em meio à flexibilização das medidas de distanciamento social e à retomada das atividades econômicas”, diz a coordenadora da pesquisa, Maria Lucia Vieira, segundo a Agência IBGE

A pesquisa, realizada por telefone, também detectou  que a população está cumprindo menos as medidas para evitar o contágio. O grupo de pessoas que ficou rigorosamente isolado (31,6 milhões) diminuiu em 2,2 milhões, na comparação com semana anterior.

Do mesmo modo, aumentou o número pessoas que não tomou nenhuma medida de restrição. Esse contingente cresceu 937.000 em uma semana, chegando a 7,4 milhões de pessoas. A maior parte da população (86,7 milhões) afirmou ter reduzido o contato com outras pessoas, mas continuou saindo de casa ou recebendo visitas na quarta semana de setembro, um milhão a mais na comparação com a semana anterior. Já quem ficou em casa e só saiu em caso de necessidade somou 84,6 milhões. Esse número ficou praticamente estável em relação a semana anterior.

El País

Veja ainda

  • Fenajufe consegue, no CSJT, exclusão de planos de saúde da margem consignável dos(as) servidores(as)

  • Plenária Nacional do Fonasefe neste sábado (24) reforça defesa do serviço público e das estatais

  • Justiça do Trabalho: Abertas as inscrições para Seminário sobre Direito Digital e Inteligência Artificial

  • Estabilidade de servidores divide líderes, mostra Painel do Poder