Notícias

Artigos

Nesse ritmo, vamos demorar mais de 3 anos para imunizar toda a população

Não são as vacinas que vão nos proteger, mas sim a vacinação de todos e rapidamente.

Samuel Átila*

Brasil de Fato | Fortaleza (CE) |

09 de Fevereiro de 2021 às 12:15

É urgente imunizar toda a população, com toda e qualquer vacina que se mostrar eficaz. - Foto: Rodrigo Nunes/MS

O Ceará está vacinando pouco, o Brasil está vacinando pouco, o mundo está vacinando pouco. E além de pouco, estamos vacinando a passos de tartaruga. 

Leia mais: Como anda a vacinação contra a covid-19 ao redor do mundo?

A aprovação das vacinas contra a covid-19 veio como um alívio nesse caos que estamos vivendo, no entanto, uma coisa tem que ficar clara: não são as vacinas que vão nos proteger, mas sim a vacinação de todos e rapidamente. E nisso estamos muito atrasados. 

O governo Bolsonaro fez pouco caso da pandemia, e só conseguimos, mesmo a seu contragosto, acordos de compra com duas vacinas (Butantan/Sinovac e Fiocruz/AstraZeneca) de muitas que já estão disponíveis no mercado.

Leia ainda: Após testes, Cuba poderá produzir 1 milhão de doses de vacinas contra covid até abril

Apesar de poucas doses no estoque, o Brasil está vacinando muito lentamente, até o dia seis de fevereiro apenas 37% das doses recebidas pelos estados foram aplicadas. Com o ritmo que temos, podemos demorar mais de três anos para imunizar toda a população brasileira. No Ceará, o cenário apresenta pouca melhora, com 42% das doses em estoque utilizadas, imunizaríamos a população do estado somente em dois anos e meio. São mais de dois anos inteiros convivendo com um saldo de milhares de mortes, um genocídio que parece insistir em não acabar, mas a culpa com certeza não é apenas do vírus.

Vale ressaltar que o afrouxamento das medidas de distanciamento social e a demora vacinal contribuem para o surgimento de novas variantes do coronavírus, e assim, sendo possível a necessidade de novas doses e de novas vacinas, atrasando ainda mais o fim da pandemia. 

Parece que estamos remando contra a maré. O Brasil que poderia ter dado exemplo por ter o Sistema Único de Saúde (SUS), foi tido como o pior país no combate à pandemia, e agora apesar de ter um dos maiores programas de vacinação do mundo, atrasa a vacinação do seu povo. 

Leia também: Brasil é o pior país do mundo no combate à pandemia, aponta estudo

O Brasil já foi líder em vacinação, na epidemia de H1N1 vacinamos 80 milhões de pessoas em 3 meses, uma velocidade mais de cinco vezes maior que a que estamos vacinando contra a covid-19. Nós temos todas as armas na mão, mas o governo Bolsonaro insiste em não usar, uma omissão calculada, uma insistência que custa a vida do povo brasileiro. 

Não é pouco dizer que a falta de coordenação pelo Ministério da Saúde e a demora para adquirir vacinas matam, um crime premeditado onde os números se somam a cada dia. Agora, o único placar da vida são o de pessoas vacinadas. 

Leia mais: Cresce a percepção de que governo deve ser responsabilizado pelo avanço da pandemia

É urgente imunizar toda a população, com toda e qualquer vacina que se mostrar eficaz. A melhor vacina é aquela que mais facilmente chegar até você. Temos que pressionar o governo para adquirir novas e mais vacinas e vacinar em massa. Precisamos da população protegida e precisamos para já!

* Integrante da Rede de Médicos e Médicas Populares no Ceará

Fonte: BdF Ceará

Brasil de Fato

Veja ainda

  • Três Maracanãs lotados: o que significam 250 mil mortes por covid-19 no brasil

  • Pantanal começa a se recuperar, mas estragos são "inestimáveis", dizem ambientalistas

  • Senado aprova PL que autoriza compras de vacinas pelo setor privado

  • É preciso reinventar a PEC Emergencial e a Reforma Administrativa