Notícias

Notícias

TRE-MT adota processo de gestão por competência

 

A administração do TRE-MT determinou a realização de processos seletivos internos para ocupação de funções comissionadas vagas. Conforme a Coordenadora de Educação e Desenvolvimento (CED/SGP/TRE-MT), Luciana de Almeida Amorim Callejas, a ideia é que, de agora em diante, os servidores sejam valorizados pelo critério da capacitação. Ela informa ainda que, muito embora o foco atualmente sejam as funções comissionadas, o processo seletivo interno também será aplicado na lotação de servidores.

 

Os primeiros editais para o preenchimento de FCs já foram lançados, e alguns testes seletivos já aconteceram. De acordo com o edital, o processo seletivo tem como objetivo examinar a compatibilidade entre o perfil de competências dos candidatos e as competências requeridas para a ocupação da função comissionada, sendo que os conhecimentos e habilidades requeridos foram extraídos do Catálogo de Competências elaborado em 2015 e disponibilizado na intranet.

 

Outra informação do edital é que as funções de chefia têm uma fase a mais que as demais, todas elas classificatórias e eliminatórias, que são a análise curricular, a apresentação de plano de ação e entrevista avaliativa. Portanto, esta é a hora dos servidores que investiram em ações de capacitação válidas para adicional de qualificação nos últimos 5 anos e em atividades de comissões ganharem pontos. As pontuações obtidas em cada fase serão somadas na pontuação final.

 

O item 7.4 do edital  diz que, em caso de empate na fase III, serão considerados para o desempate os critérios de maior tempo de lotação na unidade da vaga ofertada, maior pontuação obtida na fase de análise curricular, maior tempo de lotação na Unidade Administrativa da vaga ofertada e maior idade.

 

Nas palavras de Luciana Amorim, a gestão por competência é uma tendência da Transparência do Serviço Público, e a ideia, segundo ela, é de normatizar essas mudanças, que por enquanto estão acontecendo apenas através de Editais da Administração. O Desembargador Márcio Vidal ainda tem praticamente um ano de gestão pela frente, tendo em vista que ele ocupará a presidência do Tribunal até abril de 2019.

 

Para o SINDIJUFE-MT, a gestão por competência é uma medida que merece ser apoiada, por ser o critério mais justo que existe, valorizando as habilidades e competência dos servidores que investiram em capacitação. Espera-se que os testes seletivos internos sejam aplicados em todos os níveis, inclusive para Diretor-Geral.


 

Luiz Perlato/SINDIJUFE-MT

14 05 2018

 

Veja ainda

  • REFORMA DO ESTATUTO/SINDIJUFE-MT retoma votação no TRE. Veja como foi a votação na JF

  • Encontros da Fenajufe apontam a necessidade de união da Categoria para enfrentamento dos ataques a direitos

  • Servidores federais cobram negociação e resposta à pauta no Planejamento

  • Rumo a uma economia sem trabalhadores?